Aeroportos de todo o mundo

Nova norma autoriza ingresso de produtos de origem animal na bagagem.
Antes, apenas processados de origem vegetal tinham autorização.

artisanal-french-cheesedoce de leite
Turistas estrangeiros e brasileiros em viagem no exterior agora já podem trazer na bagagem itens como queijo, salame, doce de leite e pescado. Nova norma federal instituída nesta terça-feira (10) passou a autorizar ao ingresso no Brasil de produtos de origem animal.

Antes, apenas os produtos processados de origem vegetal tinham autorização de ingressar no país com os viajantes.

Segundo o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), a nova normativa cria classificação de "risco insignificante" para esses produtos e traz melhorias no processo de fiscalização do trânsito internacional, que terá foco em produtos de maior risco.

Segundo o secretário de Defesa Agropecuária do ministério, Luis Rangel, a falta de regulamentação era o que impedia o ingresso dos produtos no país. “Fizemos o alinhamento aos procedimentos internacionais de trânsito de bagagens. Isso não trará nenhum prejuízo para a defesa agropecuária.”

Para entrar no território nacional os produtos precisam estar acondicionados em sua embalagem original, com rotulagem que permita sua identificação e origem.

A entrada destes produtos está limitada, no entanto, de 5 quilos a 10 quilos por pessoa, dependendo do produto.

Produtos autorizados
Os produtos contemplados na medida estão divididos em seis grupos:

– Produtos cárneos industrializados destinados ao consumo humano (esterilizados comercialmente, cozidos, extratos ou concentrados de carne etc) – limitado a 10kg por pessoa

– Produtos lácteos industrializados (doce de leite, leite em pó, manteiga, creme de leite, queijo com maturação longa, requeijão etc) – limitado a 5 litros ou 5 Kg por pessoa

– Produtos derivados do ovo (ovo em pó, ovo líquido pasteurizado, clara desidratada etc) -limitado a 5kg por pessoa

– Pescados (salgado inteiro ou eviscerado dessecado, defumado eviscerado, esterilizado comercialmente) – limitado a 5kg por pessoa

– Produtos de confeitaria que contenham ovos, lácteos ou carne na sua composição – limitado a 5kg por pessoa

– Produtos de origem animal para ornamentação.s por pessoa.
Fonte: G1

Polícia Federal afirma que problema deve ser normalizado em junho

passaportes novoUm problema com um fornecedor da Casa da Moeda, responsável pela produção de passaportes, vai atrasar a entrega dos documentos em todo o país. Agora, serão necessários 30 dias corridos – a contar do atendimento – até a entrega.

Em nota publicada em seu site, a Polícia Federal esclarece que o tempo maior de espera vigora para quem comparecer ao posto de atendimento a partir desta quarta-feira e deve se estender até junho. Normalmente o documento é entregue em seis dias úteis.

A emissão dos documentos nos postos segue normal. Casos de emergência serão avaliados individualmente.

Além disso, uma falha no sistema nacional de emissão de passaportes causou transtornos aos requerentes nos últimos dias. O não reconhecimento de pagamento da Guia de Recolhimento da União (GRU) impossibilitou dar sequência aos agendamentos para a retirada do documento.

A Polícia Federal informou que os problemas ocorreram "por causa de uma falha no sistema do Banco do Brasil em processar os pagamentos das GRU referentes aos dias 8, 12, 13, 14 e 16 de abril e enviar a informação do pagamento ao Sistema Nacional de Passaportes (Sinpa)".

Segundo a PF, não houve problemas no sistema da Polícia Federal, "mas sim no processamento de pagamentos pelo Banco do Brasil, fazendo com que o Sinpa não reconhecesse como pagos os pagamentos realizados por aquele banco, nas datas mencionadas".

Ainda de acordo com a Polícia Federal, apenas os pagamentos realizados no dia 16 ainda estão com problemas no processamento, sem prazo para regularização. Os demais foram solucionados.

Em nota, o Banco do Brasil disse que atua na centralização de todas as Guias de Recolhimento da União (GRU) arrecadadas na rede bancária, prestando informações em meio eletrônico aos órgãos federais emitentes das guias, com os dados dos contribuintes, e repassando os recursos financeiros. "No caso das guias emitidas pelo Departamento de Polícia Federal, inclusive para pagamento de taxas de passaporte, o BB repassou para aquele órgão todas as informações e recursos financeiros das GRU arrecadadas na rede bancária."
Fonte: Zero Hora com agências

Mexida nas regras de reembolso de passagem, restituição de bagagem e peso-limite de malas despachadas tem prós e contras para os passageiros. Veja as principais propostas

direitos dos passageiros em 2016No dia 11 de março, a Anac publicou uma resolução que propõe mudanças importantes nas Condições Gerais de Transporte, normas que regulamentam os direitos e deveres das companhias aéreas com os passageiros.

A minuta com as propostas ficará aberta para consulta pública por 30 dias, no site da Anac, pelo qual passageiros e prestadores de serviço também podem fazer críticas e dar sugestões.

As regras aprovadas poderão vigorar já a partir do segundo semestre. Veja as disposições que mais afetam os consumidores, seguidas dos nossos comentários.

PRÓS
– Os preços anunciados pelas aéreas deverão ser os finais, com todas as taxas incluídas, e em reais
O consumidor saberá exatamente quanto vai pagar.

– Franquia de bagagem de mão sobe de no máximo 5 kg para até 10 kg
Na prática, muitas companhias não pesam a mala de mão, mas com a diminuição da franquia de mala despachada (leia mais abaixo), muita gente começará a carregar mais peso e a regra se tornará necessária.

– No caso de passageiros com mala extraviada em voos domésticos, as aéreas deverão dar uma ajuda de custo imediata no valor de 100 DES (Direito Especial de Saque, o equivalente a R$ 513 em 18 de março), e terão 7 dias para restituir a bagagem, contra o prazo atual de 30 dias
Espera-se que as companhias redobrem os cuidados com a bagagem despachada pelos passageiros.

– Reembolsos e estornos de passagem devem ocorrer em até 7 dias da solicitação, contra os 30 dias atuais; para casos de atraso, cancelamento, interrupção e preterição de embarque, a devolução será imediata
Se funcionar, será mais justo.

– Multa de cancelamento não poderá mais ser adicionada à multa de reembolso
Hoje, dependendo da categoria tarifária do bilhete, a desistência de voo onerada pelas multas chega a totalizar uma passagem inteira jogada fora.

– Aéreas ficam obrigadas a oferecer uma categoria de passagem com multa máxima de 5% do valor do bilhete em caso de cancelamento ou remarcação
A questão é saber quanto custará essa passagem…

– Em caso de desistência, haverá restituição sem custo de 100% da passagem até 24 horas depois de feita a compra, desde que o voo saia dali a 7 dias ou mais
Pode ser útil para alguém que tem receio de perder o assento em determinado voo e só terá certeza horas depois se realmente viajará. É uma chance também de o passageiro achar uma promoção melhor nesse curto período e poder desisitir da primeira reserva sem custo. Mas, embora seja melhor do que nada, 1 dia para decidir é um prazo bem apertado.

– Proibição do cancelamento automático do trecho de retorno ou de múltiplos destinos em caso de não comparecimento do passageiro no primeiro voo, mas desde que ele comunique o "no show" até duas horas antes do horário de decolagem previsto
O ideal seria a regra valer mesmo para quem não avisasse a companhia, já que, se você não conseguir prever seu atraso até duas horas antes do voo, vai perder os trechos posteriores do mesmo jeito.

– Nos casos de alteração de horário de saída superior a 15 minutos, as aéreas ficam obrigadas a remarcar o voo a critério do cliente, a reembolsar integralmente a passagem ou a prestar assistência material até a partida do voo em que o passageiro foi realocado
Aumentam as responsabilidades das aéreas em relação a atrasos, embora esse problema já tenha diminuído bastante no Brasil.

CONTRAS
– Redução da franquia de bagagem despachada em voos internacionais de dois volumes de 32 kg (regra atual) para dois de 23 kg já em 2016; depois, para um único volume de 23 kg em outubro de 2017; e, por fim, em outubro de 2018, acabar com o limite estabelecido para voos nacionais e internacionais, cabendo a cada empresa determinar o peso máximo e cobrar pelo excedente

É um dos pontos mais polêmicos, e que deve alterar toda a dinâmica do mercado.

Permitir mais ou menos bagagem pode se tornar um diferencial das companhias, bem como cobrar mais ou menos pelo excedente.

O valor nominal médio das passagens deve cair, já que uma parte do faturamento virá do excedente despachado. Assim, o mercado aproxima-se de um formato "pague pelo peso".

Quem precisa despachar bagagem, porém, terá de fazer contas para saber quanto vai custar a passagem.

A ideia principal da Anac com essa medida é melhorar o ambiente de negócios no setor e atrair companhias de baixo custo – as low costs –, que já trabalham nesse formato no exterior. Muitas delas conseguem ofertar tarifas bem baixas para quem viaja sem peso extra, mas cobra valores salgados pelas malas despachadas.

Se a economia voltar aos eixos e o dólar retroceder, outro público que sentirá muito é o que vai à Disney e está acostumado a voltar com as malas no limite dos 32 kg, fora o que vem na mão. Pelas novas regras, um passageiro desse deverá pagar no total bem mais do que ele gasta hoje com a passagem.

Para quem não sabe, o maior custo operacional das companhias é com combustível, e quanto mais pesado (e cheio de bagagens) decola o avião, mais ele consome querosene.

– O direito de assistência material (telefone, alimentação, hospedagem) pode ser suspenso em casos de força maior imprevisível, como o fechamento do aeroporto por mau tempo
Essa regra já "beneficia" as companhias em muitos países do exterior, mas há uma variação bem grande de tratamento nesses casos: algumas empresas providenciam lanches e mantêm os passageiros bem informados, outras fornecem hospedagem mesmo sem serem obrigadas, e há aquelas que viram as costas para o cliente. Sem nenhuma responsabilidade para as companhias, os consumidores ficarão à mercê da boa-vontade das empresas ou da própria sorte.

INCERTO
– Possibilidade de o passageiro preencher uma declaração de bens da bagagem antes do embarque para agilizar a indenização no caso de perna ou dano
A piori positivo, esse expediente pode estimular as empresas a cobrar uma espécie de seguro do passageiro que quiser preencher a declaração, uma forma de as companhias se protegerem contra fraldes.

– Aéreas podem emitir passagens endossáveis e transferíveis
…E provavelmente, claro, cobrarão por elas, se é que elas não nascerão já dentro de uma categoria mais cara.
Fonte: ViajeAqui

aeroportos japonesesAtualmente a pontualidade nos voos é muito importante, já que o atraso pode levar a várias reclamações de passageiros que podem postar sua insatisfação nas redes sociais, o que pode prejudicar a imagem da companhia aérea/aeroporto.

Segundo o novo relatório da OAG (Official Airline Guide), dois aeroportos japoneses (Osaka Itami e Haneda) venceram nas categorias de aeroportos mais pontuais (pequeno e grande porte, respectivamente), corroborando com a pontualidade japonesa.  Já o Brasil possui o aeroporto de Guarulhos em terceiro lugar na categoria grande porte e o aeroporto de Congonhas em sexto lugar na categoria médio porte. Confira o ranking abaixo:

Aeroportos de pequeno porte – índice de pontualidade

1. Osaka Itami (Japão)-93.85%
2. Bruxelas South Charleroi (Bélgica)- 93.61%
3. Panama Tocumen International (Panama)- 92.55%
4. Stavanger (Noruega)-91.15%
5. Bergen (Noruega)-90.91%
6. Cologne Bonn (Alemanha)-90.42%
7. Adelaide (Austrália)-90.18%
8. Varsóvia (Polônia)-89.87%
9. Bristol (Inglaterra)-88.64%
10. Hannover (Alemanha)- 88.59%

Aeroportos de médio porte – índice de pontualidade

1. Copenhague (Dinamarca)-88.53%
2. Moscou Sheremetyevo (Rússia)-88.48%
3. Helsinque (Finlândia)- 88.43%
4. Brisbane (Austrália)-88.31%
5. Salt Lake City (Estados Unidos) – 87.93%
6. São Paulo Congonhas (Brasil)-87.81%
7. Atenas (Grécia)-87.79%
8. Honolulu (Estados Unidos)-87.41%
9. Auckland (Nova Zelândia)-86.67%
10. Hamburgo (Alemanha)-85.99%

Aeroportos de grande porte – índice de pontualidade

1. Tóquio – Haneda (Japão)- 91.25%
2. Munique (Alemanha) – 87.71%
3. São Paulo – Guarulhos (Brasil) – 87.47%
4. Mineápolis (Estados Unidos) – 85.27%
5. Sidney (Austrália) – 85.2%
6. Melbourne (Austrália) – 85.02%
7. Singapura Changi (Singapura) – 84.75%
8. Atlanta (Estados Unidos) – 84.38%
9. Frankfurt (Alemanha) – 84.12%
10. Seattle (Estados Unidos) – 83.56%

Já em relação às companhias aéreas, quem ocupa o primeiro lugar é a empresa Air Baltic da Letônia; duas companhias aéreas japonesas ocupam a quarta e a quinta posição e duas companhias brasileiras ocupam a terceira e sétima posição.

COMPANHIAS AÉREAS

1. Air Baltic – 94,39%
2. Copa Airlines – 91.69%
3. Azul – 91.03%
4. Japan Airlines – 90.44%
5. All Nippon Airways – 89.65%
6. Finnair – 89.52%
7. Tam – 89.5%
8. Austrian Airlines – 89.28%
9. Hawaiian Airlines – 89.11%
10. Lot-Polish Airlines – 88.88%

Fonte: IPC Digital com CNN

poluicao_na_chinaO Aeroporto Internacional de Pequim cancelou hoje (25),  83 voos e adiou outros 143 devido aos elevados níveis de poluição atmosférica que atingem desde esta manhã (horário local) a capital chinesa, informou a televisão estatal.

O governo municipal decretou o alerta laranja (o segundo mais alto de uma escala com quatro níveis). A poluição atinge um nível  20 vezes superior ao máximo recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

Desde as 6h locais (22:00 de quinta-feira em Lisboa), Pequim regista uma concentração de partículas PM2.5 – as mais finas e suscetíveis de se infiltrarem nos pulmões – superior a 500 microgramas por metro cúbico.

Uma nuvem de poluição cobre grande parte do nordeste da China, há várias semanas, numa situação "normal" para a época, visto que a ativação do aquecimento central implica o aumento da queima de carvão, a principal fonte de energia no país.

Quase meia centenas de cidades e duas províncias emitiram alertas por poluição.
Fonte: EBC Agência Brasil

Voo terá duração de 17 horas e meia

EmiratesA companhia aérea Emirates anunciou uma nova rota nesta quinta-feira (13/08). Um  voo direto de Dubai à Cidade do Panamá, que passará a ser o mais longo percurso sem paradas do mundo. Hoje, a empresa é presente em 81 países e registrou lucro nos últimos 27 anos consecutivos.

Em comunicado, a Emirates diz que o voo entre Dubai e a Cidade do Panamá iniciará em 01 de fevereiro de 2016 e terá duração de 17 horas e 35 minutos.

“O serviço para a Cidade do Panamá, a capital e mais populosa cidade do país, será efetuado com um voo diário operado por um Boeing 777-200LR com três classes – oito vagas na primeira classe, 42 na executiva e 216 na econômica”, diz nota da empresa.

Além da conexão direta, a rota para o Panamá tornará possível viagens com destinos a outras partes da América Central, Caribe e o norte da América do Sul, informou o CEO da empresa Ahmed bin Saeed Al Maktoum.

“Este novo voo direto entre Dubai e a Cidade do Panamá irá conectar a América Latina com Oriente Média, Ásia e África. Esta ligação irá gerar uma rede global de incontáveis oportunidades culturais e comerciais para ambas as regiões”, afirmou o cônsul geral da República do Panamá em Dubai.
Fonte: Época Negócios

Autorização vale para animais de até 10 kg (incluindo a caixa de transporte).
Outras companhias nacionais já autorizam esse tipo de transporte.

Gol passou a permitir que cães e gatos de estimação viajem na cabine de passageiros junto com seus donosA companhia aérea Gol passou a permitir que cães e gatos de estimação viajem na cabine de passageiros junto com seus donos, acomodados debaixo da poltrona.

A medida passou a valer nesta quarta-feira (11) apenas em voos nacionais. Ela se aplica a todos os tipos de cães ou gatos com ao menos quatro meses de idade e peso máximo de 10 quilos (incluindo a caixa de transporte, ou kennel). Até então, os animais só podiam viajar no compartimento de carga.

Outras companhias aéreas que fazem voos domésticos no Brasil já permitiam o transporte de animais na cabine. O peso total permitido varia: é de  8 kg na Avianca, 7 kg na TAM e 5 kg na Azul (somando a caixa de transporte e o animal).

Vacinas
Segundo a Gol, os passageiros com bichos de estimação não podem se sentar em saídas de emergência ou na primeira fileira, além de não ser permitido mais de um animal na mesma fileira.

Os animais precisam estar em boas condições de higiene e ter todas as vacinas em dia. De acordo com a ANAC, o dono deve apresentar atestado de sanidade do animal, fornecido pela Secretaria de Agricultura Estadual, Posto do Departamento de Defesa Animal ou por médico veterinário. O documento deve ser apresentado no embarque no máximo 72 horas após a emissão e precisa ter validade de dez dias. Mais informações sobre o serviço neste link.
Fonte: G1

Shigoto.com Agência de Turismo

Largo Sete de Setembro, 52 Liberdade
São Paulo/SP CEP 01501-050
tel.: 11 3101-8193
e-mail: atendimento@shigoto.com.br

Twitter.com/turismonomundo

Pacote para o Japão

Japão cultural 2012

Pacote para o Japão

Japão Compacto 2012

Pacote para China e Japão

China & Japão 2012

Pacote para Israel

Israel para todos

Pacote para Europa

Viena, Bratislava, Budapeste e Praga

Pacote para Coréia do Sul

Essência da Coréia do Sul

Pacote para Tailândia

Tailândia 2012

Pacote para Okinawa

Okinawa 2012

agosto 2016
S T Q Q S S D
« maio    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.